Escolha uma Página
Hoje fizemos um passeio de nativo em Itacaré. O Juliano que trabalha na pousada da Paz estava doido pra ir até Piracanga, uma praia quase deserta que fica na península de Maraú. Como hoje era folga dele, ele nos convidou pra irmos juntos e aceitamos.

Para chegar até Piracanga é preciso atravessar de balsa ou canoa, e chegando na península, andar a pé pela praia por 1 hora e meia. É uma boa caminhada, são cerca de 6 km pela areia. Mas todo esforço sempre tem uma recompensa. Em Piracanga o mar e o rio estão paralelos, com uma faixa de areia no meio. Tem um visual lindo! Apesar de ter as duas opções, dispensamos o mar e curtimos uma praia de rio.

A travessia de canoa.

A caminhada.

Repare bem: do lado direito tem o mar, do lado esquerdo o Rio Piracanga.

Depois do rio tem uma ilha, que a gente batizou como Ilha do Juliano. Ele costumava acampar com os amigos dele nessa praia. Lá o Juliano pegou uma meia dúzia de côco pra gente matar a sede. Me senti na ilha de Lost! (rs)

O Rio Piracanga e a Ilha do Juliano ao fundo.

Juliano providenciando as águas-de-côco.

Na volta caminhamos por duas horas até chegar na travessia para Itacaré. Como a maré estava cheia, quase não tinha faixa de areia pra caminhar e a areia estava fofa.

Atravessamos novamente de canoa apreciando o pôr-do-sol – um presente de Deus para fechar nosso dia em Itacaré com chave de ouro.