Escolha uma Página


Segunda-feira, 17h30. O Brasil tinha acabado de golear o Chile por 3 x 0 nas oitavas de final da Copa de 2010. A cidade estava em festa e eu recebi um telefonema. Meu marido tinha acabado de ser assaltado por quarto motoqueiros armados na Marginal Pinheiros, em São Paulo. Assalto drive-thru, conhece? Levaram a moto, o capacete, a mochila, a carteira… deixaram o celular e a vida dele intactos. Graças a Deus!

Bom, depois de toda burocracia (cancelar cartões, fazer boletim de ocorrência, etc etc), o que fica é uma sensação estranha. Quem já foi assaltado sabe do que estou falando. A gente fica com aquela cara de tolo, se sentindo um nada. Independente do valor material ou sentimental do que foi levado, ter algo que nos pertence roubado é muito ruim.

Fiquei “fora do ar” por algum tempo, quando de repente um louvor me veio à mente:
“O Senhor é a minha luz e a minha salvação. O Senhor é a minha fortaleza, a quem então eu temerei? Se contra mim um exército se acampe, mesmo assim não temerei. Confiarei na força do meu Deus, esperarei o Senhor agir por mim” (inspirado no Salmo 27).

Comecei a cantar essa letra e deixei o Senhor ir tirando aquele sentimento deprê do meu coração. Senti que Deus foi me fortalecendo por meio do louvor – o louvor é como uma arma (de defesa e de ataque contra o inimigo). Jesus disse: “o ladrão só vem para roubar, matar e destruir; mas eu vim para que as ovelhas tenham vida, a vida completa” João 10.10. Enquanto eu cantava pensava: “Diabo você pode roubar o que é material, mas o que está aqui dentro você não rouba”. E assim mais um louvor me veio à mente:
“Você pode ter a casa repleta de amigos, paredes e pisos cobertos de bens. Ter um carro do último tipo e andar conforme der na cabeça… mas sempre será como folha no vento, esperando o momento de cair. Você pode ter tudo aquilo que sonhar, mas nunca terá a paz que existe lá dentro; que não se encontra pra poder comprar. Porque essa paz só tem a pessoa que se encontra com Cristo”.

Nosso relacionamento com Deus nos dá vida e vida em abundância, e nada pode nos separar disso. 
Outro louvor inspirado em Romanos 8.35 surgiu na minha mente:
“Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, angústia ou perseguição? Fome ou nudez? Perigo ou espada? Pois eu estou bem certo de que nem morte, nem vida, nem anjos nem principados, nem coisas do presente, nem do porvir, nem poderes, nem altura, nem profundidade, nem qualquer outra criatura poderá nos separar do amor de Deus, que está em Jesus Cristo, nosso Senhor.”

E assim Deus transformou minha tristeza em alegria. Para alguns isso pode parecer loucura. Mas o que são as coisas de Deus senão loucura para os sábios?

“Pois aquilo que parece ser loucura de Deus é mais sábio do que a sabedoria humana, e aquilo que parece ser a fraqueza de Deus é mais forte do que a força humana”. 1Coríntios 1.25