Escolha uma Página



Cada um tem um jeito, cada grupo tem uma forma de falar, comer, se vestir e se comportar. Ocidentais, orientais, pessoas que nasceram no norte e no sul do mesmo país, pessoas que vivem num determinado bairro ou cidade, cada um tem uma cultura diferente e foi Deus quem criou essa diversidade.

No mundo todo havia apenas uma língua, um só modo de falar. Saindo os homens do Oriente, encontraram uma planície em Sinear e ali se fixaram. Disseram uns aos outros: […] “Vamos construir uma cidade, com uma torre que alcance os céus. Assim nosso nome será famoso e não seremos espalhados pela face da terra”. O Senhor desceu para ver a cidade e a torre que os homens estavam construindo. E disse o Senhor: “Eles são um só povo e falam uma só língua, e começaram a construir isso. Em breve nada poderá impedir o que planejam fazer. Venham, desçamos e confundamos a língua que falam, para que não entendam mais uns aos outros”. Assim o Senhor os dispersou dali por toda a terra, e pararam de construir a cidade. Por isso foi chamada Babel, porque ali o Senhor confundiu a língua de todo o mundo. Dali o Senhor os espalhou por toda a terra. (Gênesis 11.1-9)

Ali em Babel, ao espalhar os homens pela terra, Deus deu início às mais diversas culturas. Foi Deus quem criou, mas foi o homem que desenvolveu cada uma delas (e assim uniu coisas boas e ruins dentro de cada cultura).

Você já se perguntou como fica o cristianismo com relação às culturas? Quando nos tornamos cristãos devemos aniquilar nossa cultura, perder a identidade?
Com certeza não. Deus ama a diversidade, Ele mesmo a criou e a usa para difundir sua Palavra. Deus fala a todos e com cada um de um jeito. Como Ele fala com você?

Jesus quando veio ao mundo nasceu como um bebê judeu, numa família de judeus, com aparência de judeu. Ele estava tão bem “adaptado” a cultura dos judeus, que na ocasião em que foi preso precisaram apontar quem era Jesus para que os soldados prendessem a pessoa certa.

Em Atos 2.1-13, no dia de Pentecoste, “havia em Jerusalém judeus, tementes a Deus, vindos de todas as nações do mundo”. Quando o Espírito Santo desceu sobre os homens, cada um ouvia falar das maravilhas de Deus em sua própria língua. “Acaso não são galileus todos estes homens que estão falando? Então, como os ouvimos, cada um de nós, em nossa própria língua materna?”.
Deus queria falar a todos e a cada um na sua própria cultura.
Quando se fala em cultura pensamos macro, pensamos em povos e países diferentes. Mas a verdade é que cada indivíduo tem seu próprio modo de pensar e viver. 
Quando Jesus entra na nossa vida, ele enriquece a nossa cultura e ao mesmo tempo faz uma limpeza no lixo que trazemos na bagagem. Não há um padrão, não há um molde no qual devemos nos encaixar. Mas é preciso deixar Jesus fazer uma limpeza na nossa cultura pessoal. Se permanecermos na nossa cultura, poderemos compartilhar as boas novas com os que são parecidos conosco, mas somente se a nossa vida tiver passado pela peneira de Deus.
E quanto a você, quais são suas características próprias de falar, comer, se vestir e se comportar? Como Deus tem falado com você e o que Ele tem feito para enriquecer e purificar sua cultura?
Aline Cândido