Escolha uma Página

Os cristãos existem para trazer mudança e transformação ao mundo. Mas até que ponto a igreja tem influenciado o mundo? Ou será que é o mundo que tem transformado e mudado o foco da igreja?
Somos realmente sal e luz desse mundo, transformadores da sociedade em que vivemos?
Os cristãos do passado tinham menos recursos mas fizeram muito mais do que fazemos hoje. A ação deles transformou a geração de sua época e também as gerações seguintes – ainda hoje usufruímos da experiência e da ação desses cristãos.
O que mudou de lá pra cá?
Os cristãos de antigamente eram conhecidos pela sua esperança, pelo caminho que seguiam, o reino de Deus era prioridade na vida deles, pois como cristãos entendiam que a vida nessa terra é passageira, a esperança maior está na vida eterna.
E hoje, qual é o cenário? Não se ouve mais pregações sobre céu e inferno, sobre a ressureição e a volta de Jesus. As pessoas, incluindo boa parte dos cristãos, investem muito nessa vida, como se fossem viver eternamente aqui. Não seremos casados, nem teremos nossos filhos, nosso trabalho e nossos bens pra sempre.
Claro, não devemos ignorar nossa vida presente, mas temos que vive-la tendo em mente que ela é passageira. Devemos colocar Deus em 1º lugar, Ele deve ser o foco sempre. Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém” (Romanos 11:36).
Atos 18 nos apresenta Priscila e Áquila, um casal de judeus que veio da Itália para Corinto, depois que o imperador ordenou que todos os judeus saíssem de Roma. Em Corinto conheceram Paulo, que estava vivendo um momento difícil, cansado fisicamente e emocionalmente, frustrado e amedrontado (Atos 18.9-10).
Como eles tinham a mesma profissão (fabricantes de tendas), Paulo ficou morando e trabalhando com eles. Priscila e Áquila não eram pastores, nem apóstolos, não tem nenhum registro na bíblia de uma oração ou pregação deles, porém eles “abraçaram” Paulo num momento difícil.
Em 1Coríntios 16:19-20 Paulo fala “Áquila e Priscila os saúdam afetuosamente no Senhor, e também a igreja que se reúne na casa deles. Todos os irmãos daqui lhe enviam saudações. Saúdem-se uns aos outros com beijo santo”.
Priscila e Áquila eram afetuosos, hospitaleiros, a casa deles estava aberta para receber e abençoar pessoas. Em outra ocasião apoiaram também Apolo, um judeu culto que tinha se convertido e pregava as Escrituras. Priscila e Áquila o convidaram para ir até a casa deles afim de ensiná-lo com mais exatidão a Palavra (Atos 18-26).
Priscila e Áquila eram um casal comum, porém cristãos de verdade. A ação deles fez diferença na vida de outras pessoas. O foco da vida deles era Deus.
Resgatamos o passado para avaliar e mudar o presente. Nossa ação hoje pode fazer diferença na vida de muitas pessoas. O que estamos esperando? Bora seguir o exemplo de Priscila e Áquila?
Aline Cândido