Escolha uma Página

Poucas vezes me sinto tão próxima de Deus quanto quando estou louvando. Não todas as vezes que canto louvores, no carro, no trabalho, enquanto faço outras coisas. Mas naquele momento (raro) quando me desligo de tudo para louvar a Deus, prestar atenção no que estou cantando, cantar pra Ele com toda minha alma, mente e coração – por inteiro. Isso aconteceu dias atrás quando estava indo pro trabalho de ônibus. De carro a gente não desliga, tem que prestar atenção no trânsito, no farol, no possível ladrão… mas de ônibus nem tanto.

Saí de casa com fones de ouvido e separei alguns louvores. Quando entrei no ônibus me desliguei de tudo (do trânsito, das pessoas, do calor, do coletivo lotado) e coloquei o foco nEle, somente nEle. As letras das músicas tornaram-se orações pessoais e eu fiquei emocionada. Tive vontade de levantar as mãos, fechar os olhos, chorar e entregar um pouco mais da minha vida a quem tudo me deu primeiro.

Como Deus é bom. Agradeci por aquele momento, fui trabalhar em paz e na companhia de alguém que, apesar de invisível, é refúgio, fortaleza, socorro bem presente na hora da angústia.

Ps.: Só pra matar a curiosidade, eu estava ouvindo Leonardo Gonçalves. Destaque para as músicas “Minha fortaleza”, “Livre sou”, “Obrigado” e “Somente seu, Senhor”.

Aline Cândido