Escolha uma Página

E agora José?*
Você que é rico e tem tanto dinheiro que pôde comprar um túmulo grande novinho em folha?

E agora José?
Você que é poderoso, homem influente, ilustre membro da mais alta corte dos judeus?

E agora José?
Você que é tido como um homem justo e bom, e que não concordou com a decisão do Sinédrio em condenar a Jesus?

E agora José?
Você que era discípulo dEle no anonimato, com medo das consequências que sofreria se isso viesse a público?

E agora José?
Jesus está morto!

Você que é um homem bom, justo, rico, poderoso, influente e está livre da culpa da morte de Jesus, o que vai fazer agora?

Vai ficar em Arimatéia, permanecer no anonimato e seguir sua vida? Ou vai se posicionar e mostrar a Deus e ao mundo, que encontrou a “pérola de maior valor”** (ou seja, o Reino dos céus) e por ela está disposto a abrir mão de tudo o que tem hoje?

E agora José?

José de Arimatéia é mencionado nos quatro evangelhos como aquele que assumiu o papel de líder no sepultamento de Jesus. José era membro do Sinédrio e deve ter estado ausente quando o voto para a execução de Jesus foi unânime.
“José de Arimatéia dirigiu-se corajosamente a Pilatos e pediu o corpo de Jesus” (Marcos 15.43), expressando a sua fé num momento em que até os discípulos mais próximos de Jesus tinham fugido.
José posicionou-se contra a decisão do Sinédrio colocando em risco todo o seu futuro.
Também deixou claro a Pilatos, o governador romano, que não concordava, nem fazia parte do coro que gritou: “Solte Barrabás! Crucifica Jesus!”

A atitude de José fez parte do cumprimento de uma profecia a respeito de Jesus citada em Isaías 53.9:
“Foi-lhe dado um túmulo com os ímpios, e com os ricos em sua morte, embora não tivesse cometido nenhuma violência nem houvesse nenhuma mentira em sua boca”.

Quantas pessoas passam a vida atrás de riqueza e poder… José de Arimatéia tinha tudo isso e ainda por cima era um homem justo e bom. Ele chegou lá (onde a maioria das pessoas quer chegar).

Mas quando Jesus morreu ele se perguntou: E agora José? O que você vai fazer com a vida que conquistou? O que você vai fazer com a riqueza e o poder que tem nas mãos?

José tomou a decisão mais acertada: usou seu poder e influência para pedir o corpo de Jesus a Pilatos e usou sua riqueza para doar um túmulo e dar um sepultamento digno a um homem inocente, que morreu como um criminoso.

E você José? E você Maria?

Até quando vai correr atrás do vento? “Tudo é ilusão”***, disse Salomão, o homem mais sábio que já existiu.
Até quando vai lamentar por aquilo que não tem ao invés de servir ao Reino com aquilo que Deus já te deu?
Até quando vai preferir ser importante nesse mundo ao invés de usar o que tem para ser importante para o Reino?

E agora José?

Aline Cândido


*”E agora José?” é um verso do poema “José” de Carlos Drummond de Andrade, publicado em 1942.

**Mateus 13:45-46: “O Reino dos céus também é como um negociante que procura pérolas preciosas. Encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo o que tinha e a comprou”. 

***Eclesiastes 1-1-3: “São estas as palavras do Sábio, que era filho de Davi e rei em Jerusalém. É ilusão, é ilusão, diz o Sábio. Tudo é ilusão. A gente gasta a vida trabalhando, se esforçando e afinal que vantagem leva em tudo isso?” 

Mateus: 27.57-60: “Ao cair da tarde chegou um homem rico, de Arimatéia, chamado José, que se tornara discípulo de Jesus. Dirigindo-se a Pilatos, pediu o corpo de Jesus, e Pilatos ordenou que lhe fosse entregue. José tomou o corpo, envolveu-o num limpo lençol de linho e o colocou num sepulcro novo, que ele havia mandado cavar na rocha. E, fazendo rolar uma grande pedra sobre a entrada do sepulcro, retirou-se.

Marcos 15.42-47: “Era o Dia da Preparação, isto é, a véspera do sábado. Ao cair da tarde, José de Arimatéia, membro de destaque do Sinédrio, que também esperava o Reino de Deus, dirigiu-se corajosamente a Pilatos e pediu o corpo de Jesus. Pilatos ficou surpreso ao ouvir que ele já tinha morrido. Chamando o centurião, perguntou-lhe se Jesus já tinha morrido. Sendo informado pelo centurião, entregou o corpo a José. Então José comprou um lençol de linho, baixou o corpo da cruz, envolveu-o no lençol e o colocou num sepulcro cavado na rocha. Depois, fez rolar uma pedra sobre a entrada do sepulcro. Maria Madalena e Maria, mãe de José, viram onde ele fora colocado.”

Lucas 23.50-56: “Havia um homem chamado José, membro do Conselho, homem bom e justo, que não tinha consentido na decisão e no procedimento dos outros. Ele era da cidade de Arimatéia, na Judéia, e esperava o Reino de Deus. Dirigindo-se a Pilatos, pediu o corpo de Jesus. Então, desceu-o, envolveu-o num lençol de linho e o colocou num sepulcro cavado na rocha, no qual ninguém ainda fora colocado. Era o Dia da Preparação, e estava para começar o sábado. As mulheres que haviam acompanhado Jesus desde a Galiléia, seguiram José e viram o sepulcro, e como o corpo de Jesus fora colocado nele. Então, foram para casa e prepararam perfumes e especiarias aromáticas. E descansaram no sábado, em obediência ao mandamento.

João 19:38-42: “Depois disso José de Arimatéia pediu a Pilatos o corpo de Jesus. José era discípulo de Jesus, mas o era secretamente, porque tinha medo dos judeus. Com a permissão de Pilatos, veio e levou embora o corpo. Ele estava acompanhado de Nicodemos, aquele que antes tinha visitado Jesus à noite. Nicodemos levou cerca de trinta e quatro quilos de uma mistura de mirra e aloés. Tomando o corpo de Jesus, os dois o envolveram em faixas de linho, juntamente com as especiarias, de acordo com os costumes judaicos de sepultamento. No lugar onde Jesus foi crucificado havia um jardim; e no jardim, um sepulcro novo, onde ninguém jamais fora colocado. Por ser o Dia da Preparação para os judeus e visto que o sepulcro ficava perto, colocaram Jesus ali.”