Escolha uma Página
No 5º dia conhecemos uma outra parte do rio Tâmisa. Descemos na estação de metrô Tower Hill e na saída, demos de cara com um dos lados da Torre de Londres (Tower of London). Essa construção de 1080 é incrível! Tower of London já foi um forte, palácio, prisão, local de torturas, e hoje guarda e expõe armaduras reais e as joias da Coroa.
É possível visitá-la por dentro. Antigamente 6 corvos viviam no pátio da torre. Uma antiga lenda dizia que se os corvos morresse ou fugissem, Londres seria destruída. Por isso, ainda hoje no mínimo 6 corvos (e mais alguns outros animais) vivem lá.
Tivemos a sorte de ver a instalação “Blood swept lands and seas of red” – ao todo 888.256 papoulas de cerâmica vermelha foram plantadas ao redor da Torre para homenagear os soldados britânicos mortos na 1ª guerra mundial (há 100 anos o confronto aconteceu). 
Dizem que após a guerra, nos campos destroçados pelos combates, nasceram flores de papoula e desde então ela se tornou símbolo de renascimento e é usada pelos britânicos sempre que o assunto é guerra. O mar de sangue/papoulas da Tower of London pode ser visto até novembro de 2014. Simplesmente lindo!

Fomos andando em direção a Tower Bridge, uma das pontes mais famosas do mundo!
Lá pelos anos 1800, Londres só tinha uma ponte que atravessava o Rio Tâmisa, e o trânsito estava caótico (sim, naquela época já estava). Na época foi aberto um concurso público para a construção de uma nova ponte. Muitas ideias foram recebidas, mas uma delas foi escolhida e aperfeiçoada para que grandes embarcações pudessem passar por debaixo da ponte. O resultado foi a Tower Bridge, uma ponte basculante (para a Malu: a torre da Rapunzel)!

 
Verifiquei no site da Torre o horário em que ela ia abrir e nos programamos para chegar lá um pouco antes. A passagem de pedestres e carros é interrompida minutos antes e a ponte abre totalmente em cerca de 1 minuto! Achei muito rápido!

Rio Tâmisa

Dentro da Torre o passeio continua. É possível visitá-la por dentro e realmente vale a pena!
Subindo uma das torres (de 65 metros de altura), chegamos a uma sala onde é passado um filme contando a história da ponte.

Depois cruzamos a ponte por cima e entre as duas torres há exposições nos corredores.

Depois ainda é possível visitar a casa das máquinas, embaixo da ponte e visitar a lojinha, que é uma graça.

Atravessando pro lado de lá do Tâmisa, vemos prédios modernosos, como a prefeitura de Londres (esse prédio arredondado à esquerda), o The Shard (esse prédio triangular, que é o mais alto da União Européia – 306 m de altura, 72 andares!), entre outros.

E o contraste é grande: de um lado do Tâmisa, a London Tower, de 1080 (foto abaixo), na outra margem, a prefeitura, de 2002 e o The Shard, de 2003.

Tower of London – ano 1.080
Prefeitura de Londres – inauguração 2002
The Shard, inauguração 2003
Podem babar, essa cidade é linda mesmo!

Continuamos andando às margens do Tâmisa até chegar à Southwark Cathedral. 
“Na sua frente, encontra-se a mais antiga igreja gótica em Londres, reconstruída em 1212, depois que um incêndio danificou severamente a igreja, então no estilo normando. É um lugar de adoração há mais de 1,4 mil anos, primeiramente como um convento saxão, provavelmente fundado no ano 606”.

A visita é gratuita mas para tirar fotos e vídeos paga-se uma pequena taxa.

Como entreter uma criança dentro de uma igreja?
Peça a ajuda dela para procurar os animais, sempre tem uma porção deles junto com as esculturas. rs

Saindo da catedral estamos a alguns passos do Borough Market, um dos mercados/feiras de rua de Londres. O mercado completo funciona de quinta à sábado, mas de terça e quarta ele abre para o almoço.

Cheiros, sabores, cores do mundo todo. Comidas, petiscos, pães, doces… tem um pouco de tudo no Borough Market.


Meu pai comeu um teco desse porco assado.
 

Eu fiquei com a comida egípcia – Koshari – um prato vegetariano que consiste de lentilhas, arroz e aletria (uma espécie de macarrão bem fininho), coberto com um molho de tomate picante, grão de bico e cebola caramelizada. Uma delícia!

Minha mãe comeu uma Boureka de queijo (um pastel turco).

Depois de alimentados, hora das compras! Fomos até a Regent Street, afinal eu tinha prometido à Malu que nós íamos a uma loja de brinquedos – Hamleys – a maior loja de brinquedos de Londres e do mundo! São 7 andares (haja perna) com tudo o que se possa imaginar do setor.

Paixão à primeira vista – uma cachorrinha que anda e late.

  

A Primark mais perto da Hamleys é a que ficam na 3 Tottenham Court Road, mas pra que andar se a gente pode ir de EcoTaxi? 

Na frente da Hamleys pegamos uma espécie de carruagem puxada por uma bicicleta. Coitado do taxiciclista! Ele carregou 3 adultos, 1 criança, 1 carrinho de bebê e algumas sacolas! Ficou pesado viu!

Eu já estava convencida de que Londres não seria um bom lugar pra fazer compras, já que a libra custa pra nós brasileiros, R$ 4,00 cada! Mas a Primark oferece preços realmente baixos. Infelizmente as roupas não caíram bem pra mim, então quem saiu com algumas sacolinhas, de novo, foi a Malu. 
Camisetinhas por £ 2,00, sapatinhos de festa por £ 6,00, enfim… deu pra comprar algumas coisas.

Saldo do dia: algumas sacolas, Malu dormindo no carrinho, meu pai sentado na sessão de calçados e mulheres exaustas.


Tower Bridge
http://www.towerbridge.org.uk

Southwark Cathedral
http://www.southwark.anglican.org/cathedral

Borough Market
http://boroughmarket.org.uk/

Hamleys
http://www.hamleys.com/

Primark
http://www.primark.com