Escolha uma Página

Quem me conhece um pouquinho sabe que no meu DNA está uma característica marcante dos Cândidos: nós resolvemos tudo!
Apareceu um problema? Em poucos minutos um de nós tem a solução. Tomamos a frente, resolvemos as questões, decidimos e executamos… e é pra já!
Como tudo nessa vida, existem vantagens e desvantagens em ser assim. Talvez essa característica seja muito apreciada no trabalho, afinal pró-atividade tem um grande valor. Lembro-me também da defesa do meu TCC (trabalho de conclusão do curso) na faculdade. Minha orientadora disse: “foi muito fácil orientar a Aline… ela trazia os problemas mas também já trazia as soluções. Ela não deixou nada pra eu resolver!”

Que ótimo não é mesmo?! Nem tanto. Os anos passam e sem perceber vamos carregando o mundo nas costas. A mochila pesada faz envergar a coluna e nem nos damos conta do peso que carregamos de querer fazer tudo funcionar, do jeito certo, na hora certa, sem danos, sem perdas e com perfeição.

No decorrer dos anos fui percebendo que eu não tenho controle sobre tudo o que gostaria. Enxergava problemas mas não podia solucioná-los, não estava ao meu alcance. Outras vezes fui surpreendida pois nem enxergava o problema, quanto mais a solução! Foi assim quando dias atrás descobri um nódulo bem grandinho na minha tireóide. Ele cresceu silencioso, sem dar as caras pro lado de fora e por um “acaso” descobri o dito cujo num exame que eu nunca tinha feito. Graças a Deus ele é benigno mas e se não fosse? Eu não sei quando ele começou a crescer, como poderia dar uma solução pra algo que eu desconheço?

São tantas e tantas e tantas situações que fogem ao nosso controle que eu poderia ficar dias citando. Criamos expectativas, esperamos, as coisas não acontecem como gostaríamos e nos frustramos. Ou então nos planejamos, nos dedicamos e o resultado não sai como esperado.
Frustração, tristeza, desespero, são alguns dos sentimentos que se tornam comuns na vida adulta.

Mas na vida cristã Deus está constantemente trabalhando naqueles que permitem. Um dos meus versículos favoritos diz: “Pois eu estou certo de que Deus, que começou esse bom trabalho na vida de vocês, vai continuá-lo até que ele esteja completo no Dia de Cristo Jesus” (Filipenses 1.6)

Depois que me tornei cristã, eu comecei a dar ordens a Deus. Já que eu não podia fazer tudo do meu jeito, eu pedia pra Ele fazer… do meu jeito!
E como uma criança birrenta muitas vezes eu bati o pé e esperneei com Deus pois Ele não me dava aquilo que eu pedia. Como mãe hoje eu entendo que por mais que minha filha esperneie, se eu der aquilo que ela pede, no momento em que ela pede, ela vai se machucar, ou vai lhe fazer mal.

Com o passar dos anos (e com muitas lágrimas) eu fui aprendendo a deixar o controle total nas mãos de Deus. E como é difícil para um Cândido dar um passo pra trás, deixar de pôr a mão na massa e querer controlar tudo! Num piscar de olhos estou lá de novo, fazendo tudo sem a ajuda de ninguém, quanto mais a ajuda de Deus! Mas aos poucos tenho aprendido a entregar mesmo e esperar que Deus tome a frente e me indique o caminho.

É difícil pois às vezes não consigo ouvir a voz dEle… e às vezes eu acho que Ele se cala e não fala nada de propósito. E aí, quando eu menos espero, Ele prepara uma surpresa! É como um presente, uma recompensa para quem está exercitando a fé. É como um lembrete que diz “ei, não esqueci de você, estou aqui!”.

E assim viver pela fé vai ficando bem mais interessante do que viver uma vida totalmente planejada, calculada e executada por mim. Quem diria um Cândido reconhecer que o seu jeito de fazer as coisas não é o melhor! Milagres acontecem! 🙂

Exercite você também… a vida fica bem mais leve quando deixamos com Deus!

“Parece que você não vai chegar tão rápido aonde deseja? Deixe com Deus.
Preocupado com seus filhos? Deixe com Deus.
Vivendo num lugar onde preferia não estar? Deixe com Deus.
Tudo indica que não vai se formar com boas notas? Deixe com Deus.
Por mais que você tente, seu cônjuge simplesmente não está respondendo? Deixe com Deus.
Descobriu um nódulo e vai consultar o médico amanhã? Deixe com Deus.
Disse as palavras certas para um amigo perdido, mas não obteve nenhuma resposta? Deixe com Deus.
Uma mudança profissional parece assustadora? Deixe com Deus.
Você fez o trabalho, mas outra pessoa recebeu o crédito? Deixe com Deus.
Está ficando velho e sozinho? Deixe com Deus.” (extraído do livro Dia a dia com Chuck Swindoll).

Você deve ter a sua própria frase para completar essa lista… seja qual for, a resposta é a mesma: Deixe com Deus! E depois me conte como foi. 😉

Aline Cândido