Escolha uma Página

Você certamente conhece a história a multiplicação dos pães, né? (Releia em João 6).

Uma grande multidão seguia Jesus por causa dos milagres que ele tinha feito e mesmo indo com os discípulos para um lugar mais afastado, quando eles se deram conta, tinha uma multidão chegando até eles. As pessoas vieram a pé das cidades e simplesmente permaneceram ali, perto de Jesus, o dia todo.

Jesus olhou para aquele povo (cerca de 5 mil pessoas) e perguntou para Filipe, um dos discípulos:
“Onde vamos comprar comida para toda esta gente?” (João 6.5)

O texto bíblico diz que Jesus sabia muito bem o que ia fazer, mas disse isso para ver qual seria a resposta de Filipe. 😉

E Filipe respondeu assim:
“Para cada pessoa poder receber um pouco de pão, nós precisaríamos gastar mais de 200 moedas de prata”. (João 6.7)

Reparou como a resposta de Filipe foi lógica, racional? Ele fez uma conta simples: X pessoas vezes X pães X valor do pão = 200 moedas de prata. Se ele estivesse num computador no momento em que Jesus fez a pergunta, Filipe rapidamente faria uma planilha com uma fórmula simples de Excel para chegar à resposta.

E preciso te dizer, me identifico muito com Filipe!

Quantas e quantas vezes oramos a Deus por algumas questões e na sequência já sugerimos a Ele qual deve ser a resposta para aquele problema?

Posso dizer por mim: muitas vezes! Todo dia, toda hora, em toda oração!

Um outro discípulo, André, teve outro tipo de insight mas também não conseguia resolver a questão sozinho. Ele disse:
“Está aqui um menino que tem 5 pães de cevada e 2 peixinhos. Mas o que é isso para tanta gente?” (João 6.9)

O raciocínio humano é limitado e por consequência, nosso jeito de resolver problemas também.

Vou me lembrar disso da próxima vez que orar por algo! Vou apresentar o problema e deixar que Deus dê a solução!

Quem sabe assim não presencio grandes milagres como a multidão presenciou naquele dia?

O texto diz que Jesus pegou os pães, deu graças a Deus e os repartiu com todos; e fez o mesmo com os peixes. E todos comeram à vontade (João 6.11). Além de comerem à vontade, ainda sobraram 12 cestos de pães!

Como me disse uma amiga:
“Não há planilha que preveja os planos de Deus”.

Então bora crer e confiar nEle!

Aline Cândido